(11) 4372-5907

Busca Avançada

O resutado deve conter:
exatamente a expressão que foi definida no campo acima em seu conteúdo
pelo menos uma das palavras que foram definidas no campo acima em seu conteúdo
cada uma das palavras que foram definidas no campo acima em seu conteúdo

Buscar em:
Notícias Conteúdo Vídeos Galerias de imagens Tudo

Notícias

22/01/2016

As apostas do setor para encarar 2016

A satisfação do cliente será a principal inspiração dos supermercadistas para enfrentar a crise. Melhoria no atendimento, ações promocionais, negociações com fornecedores, abertura de lojas e até a revisão da margem de lucro são algumas das medidas que estão no radar dos empresários do setor

 O cenário de recessão econômica está em curso no Brasil, conforme sinaliza a elevada inflação e as quedas observadas no Produto Interno Bruto (PIB) e no consumo. Considerando também a crise política que foi instaurada no País, é possível concluir que ainda não há data para este momento ser superado. E o supermercadista, que está na linha de frente com o consumidor, sabe que precisa arregaçar as mangas para transpor a fase atual com mais equilíbrio. Por isso, o mote do setor em 2016 será: se a crise é inevitável, pelo menos que o cliente esteja por perto.

O consumidor sempre teve um papel crucial para o autosserviço, mas, neste momento, sua importância redobrou. Tanto que a principal estratégia que os supermercadistas adotarão no próximo ano para enfrentar a recessão será o treinamento dos funcionários para melhorar o atendimento das lojas. Esse é o plano de 73,6% dos varejistas, que esperam proporcionar uma melhor experiência de compra com esta medida. Investimentos em marketing e promoções também estão no radar de 70,2% dos dirigentes.

Os dados são resultado da Pesquisa Tendências 2016, elaborada pelo Departamento de Economia e Pesquisas da Abras, nos meses de outubro e novembro, para identificar o que o setor está planejando para os próximos 12 meses. A conclusão é que o cliente estará ainda mais no centro das decisões e muitas ações serão desenvolvidas para atraí-lo e envolvê-lo. Afinal, a crise está mudando o comportamento dos consumidores e induzindo-os a fazerem escolhas muito mais criteriosas.

Cabe ao varejista estar ou não nas preferências de quem paga a conta. Seguindo essa linha, uma fatia representativa dos entrevistados (59,5%) fará a inclusão e a oferta de novos produtos e serviços em suas lojas. Destaque também para um grupo de 40,5% de empresários que está disposto a reduzir a própria margem de lucro para oferecer melhores condições de preços aos clientes.

Expansão garantida

Mesmo diante do cenário recessivo, 30,6% do setor investirá na abertura e ampliação de lojas. O objetivo dessas empresas é ampliar sua capilaridade, estar mais perto de mais pessoas e, assim, potencializar seus resultados.
Neste grupo estão empresas como o Savegnago Supermercados, que possui bons planos para 2016. A expectativa da rede é aumentar o faturamento em 19% no próximo ano, totalizando uma receita de R$ 2,5 bilhões. A maior parte deste crescimento, de acordo com a companhia, virá de cinco novas lojas que serão inauguradas no decorrer do primeiro semestre nas cidades de São Carlos, Barretos, Rio Claro e Ribeirão Preto. O investimento total será de R$ 106 milhões e proporcionará a geração de 1,1 mil postos de trabalho.

Com relação ao ano de 2015, o Savegnago projeta crescer 10,5% e fechar o período com um faturamento de R$ 2,1 bilhão. Exemplos de otimismo também estão presentes em redes de negócios que integram o Canal de Redes Abras Nacional (Cran). Logo em janeiro, a Rede Nordeste de Supermercados contará com duas novas lojas associadas. A primeira, que entrará em operação na cidade de João Pessoa (PB), recebeu investimentos de R$ 9 milhões e terá uma área de 1,2 mil m2, 18 check-outs, 15 mil SKUs e 120 funcionários.

A outra unidade será inaugurada em Mossoró (RN) e reunirá 22 mil SKUs e 16 check-outs em uma área de 1,8 mil m2. Esta loja, que demandou um aporte de R$ 12 milhões para a sua construção, contará com 140 colaboradores. De acordo com o diretor da Rede Nordeste, Sérgio Bezerra, uma terceira loja começará a operar em outubro na cidade de Patos (PB). Com investimentos previstos em R$ 20 milhões, essa unidade contará com 3 mil m2, 26 check-outs, 22 mil SKUs e 220 funcionários.

 

Fonte:  ABRAS -  http://www.abrasnet.com.br/superhiper/superhiper/ultima-edicao/materia-de-capa/?materia=15521 

 

Notícias Relacionadas