(11) 4372-5907

Busca Avançada

O resutado deve conter:
exatamente a expressão que foi definida no campo acima em seu conteúdo
pelo menos uma das palavras que foram definidas no campo acima em seu conteúdo
cada uma das palavras que foram definidas no campo acima em seu conteúdo

Buscar em:
Notícias Conteúdo Vídeos Galerias de imagens Tudo

Notícias

05/09/2016

Motivação pessoal - a resposta pode estar à sua frente.

Por Olavo de Brito

Ao contrário do que muitos pensam motivação não vem das pessoas, da empresa, da família ou qualquer outro fator externo, isso ocorre, pois, a maior parte dos fatores necessários para que haja motivação vem de fatores internos.

Motivação vem de “motivos” mais “ação”, ou seja, os motivos que nos leva à ação. O que te move, o que te inspira é o motivo.

Dentro de “motivos” estão todas as razões para seguir, as razões que nos fazem levantar cedo, quando é preciso, correr atrás de algo. Então o primeiro passo é descobrir quais são os seus motivos, que podem ser objetivos maiores, pode ser o que você pretende ser, ter ou onde deseja estar em determinado tempo futuro, neste ponto percebemos que “motivo” está diretamente ligado a metas e objetivos.

Ainda em “motivos” podemos ter algo mais abstrato como quando a questão se torna o “por quem”, ou seja, por quem você se move, quem é ou são as pessoas que lhe transmitem inspiração, as pessoas que dependem de você ou que simplesmente desejam que você seja o orgulho delas.

Enfim, esses são os motivos. Em posso de nossos motivos devemos trazê-los como amuletos, chaveiros, adesivo de pele, tatuagem para que sempre nos recordemos o porquê de continuarmos na luta. E quando ficar difícil e desistir for uma opção, relembra os “motivos” resgata nossa força.

Agora é a hora da ação! Com os “motivos”, é chegada a hora da transpiração, de correr atrás, porém de forma planejada, e as questões são: o que tenho de fazer para atender as necessidades dos meus motivos? Qual a forma eficiente de alcança-los de forma mais rápida?

Traçar caminhos até os objetivos e assim unir “motivos” à “ação”. Nada é mais motivador do que se ter a sensação de dever cumprido, de fazer a sua parte.

As empresas, famílias e fatores externos podem incentivar a motivação, mas não os gera, cabe a nós obtermos a receita individual para alcance e preservação da motivação pessoal.

 

Pensa diferente? Concorda?  Caso deseje receber mais informações ou comentar  algo sobre o artigo, fique à vontade para nos contatar por meio de  falecom@odbconsultoria.com, teremos enorme prazer em participar de grupos de discussão e de boas práticas, além de gerar networking e   desenvolver a cultura do estudo das relações humanas nas organizações.

Olavo de Brito é consultor, instrutor de cursos, treinamentos e palestrante da ODB consultoria e treinamento, formado em administração de empresas e possui MBA em Gestão de Pessoas pela Fundação Getúlio Vargas – FGV. Atua  no varejo supermercadista   há mais de 19 anos e construiu carreira passando por diversos setores de base e gerenciamento e atualmente gerencia equipe que presta consultoria a diversas redes varejistas e empresas do ramo de serviços.

Notícias Relacionadas