(11) 4372-5907

Busca Avançada

O resutado deve conter:
exatamente a expressão que foi definida no campo acima em seu conteúdo
pelo menos uma das palavras que foram definidas no campo acima em seu conteúdo
cada uma das palavras que foram definidas no campo acima em seu conteúdo

Buscar em:
Notícias Conteúdo Vídeos Galerias de imagens Tudo

Notícias

11/07/2017

Decisões – No momento da verdade!

Recentemente fui a uma corrida de Fórmula 1 na Europa. Como tinha um passe especial, pude ficar próximo dos boxes e observar toda movimentação em volta dos carros e o modo como as equipes trabalhavam. Embora já tenha assistido a corridas pela televisão antes, a experiência ao vivo foi bem mais emocionante.                                                             

Muitos aspectos da corrida foram intrigantes para mim, mas um aspecto em particular chamou a minha atenção. Durante a corrida, os carros entravam nos boxes para reabastecimento ou para outros serviços necessários de manutenção. Tais serviços eram executados por uma equipe de uma dúzia de engenheiros e cada um deles desempenhava sua função específica sob severas restrições de tempo.

Num ambiente em que cada segundo conta, tais serviços precisam ser concluídos em menos de um minuto e lá se vai o piloto de volta à corrida. Nenhuma das equipes pode arcar com uma demora desnecessária de até mesmo um segundo e todos trabalham juntos para completar suas tarefas do modo mais eficiente possível, algo similar a uma coreografia. Na verdade, durante essa corrida que eu assisti, um carro da Mercedes McLaren foi para o box três vezes no início da corrida devido à problemas mecânicos. Normalmente, isso faria com que o piloto perdesse muito tempo e também sua posição na corrida. Contudo, como resultado de um trabalho de equipe bem-sucedido, esses atrasos foram reduzidos a um tempo mínimo e o piloto venceu a corrida.

Então o que chamou a minha atenção? As decisões extremamente rápidas tomadas pelos engenheiros. Cada engenheiro tem autonomia para fazer o que considera certo sem precisar consultar uma gerência ou obter documento de aprovação em três vias. Eles simplesmente não tem como trabalhar sob tais condições. As condições são totalmente delegadas aos engenheiros nos boxes, tanto em autoridade como em responsabilidade. São eles que tem mais informações e veem o problema com seus próprios olhos. Por isso, eles são autorizados a fazer a coisa certa.

Eu fiquei especialmente impressionado quando vários carros, que tiveram problemas mecânicos mais sérios, foram simplesmente retirados da corrida por decisão de um engenheiro. O piloto que ganha milhões de dólares, não disse nada e o engenheiro decidiu. Por que? Porque no momento da verdade, aquele engenheiro tem as informações mais importantes, necessárias para se tomar a decisão. Nenhum poder de ganho ou hierarquia tem a ver com a decisão certa. Ver o problema em primeira mão e ter a experiência e as informações relevantes é o que realmente conta.

A tomada de decisão certa no momento da verdade, pelas pessoas que realmente enfrentam o problema, é uma verdadeira prova para toda a organização.

fonte: Cabeça  de  vendedor  

Notícias Relacionadas