(11) 4372-5907

Busca Avançada

O resutado deve conter:
exatamente a expressão que foi definida no campo acima em seu conteúdo
pelo menos uma das palavras que foram definidas no campo acima em seu conteúdo
cada uma das palavras que foram definidas no campo acima em seu conteúdo

Buscar em:
Notícias Conteúdo Vídeos Galerias de imagens Tudo

Notícias

12/06/2015

Interação com clientes é destaque em evento

INTERAÇÃO PLENA COM CLIENTES É DESTAQUE EM EVENTO VAREJISTA NOS EUA

Conforme detectado pela missão do Sebrae-SP, as múltiplas plataformas de interação com o cliente no momento da compra dominaram a pauta das principais palestras e fóruns de discussões da 104ª edição da Retail’s Big Show, a maior mostra mundial de varejo promovida pela National Retail Federation (NRF), que está acontecendo em Nova York nesta semana.

Além da necessidade de se reestruturar as lojas físicas de forma mais atrativa, com estímulos sensoriais como som, iluminação e aromas, será preciso alinhar todos os canais de relacionamento com o cliente, desafiando os varejistas a aproximar o mundo virtual e real, a fim de ampliar a experiência de compra para conquistar o cliente.

“Eu acredito que as instituições, os empresários e o próprio governo devem repensar o futuro. A tecnologia é uma realidade em todos os setores. E ela se renova em horas, a cada minuto. Quem estiver mais por dentro das novas inovações e processos tecnológicos sairá na frente”, afirma o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-SP, Alencar Burti.

O conceito do Omni Channel, de atendimento multicanal integrando ponto de venda (PDV), e-commerce, smartphone, tablet e até redes sociais, garantindo a presença da marca em todos os canais de venda, determina que o varejo passe cada vez mais a olhar para o consumidor como único, deixando de atendê-lo de maneira funcional em cada canal. São abarcadas por esse conceito as próprias lojas físicas, venda porta a porta e TV commerce, e demais conceitos que eventualmente surgirem.

“O que antes era uma tendência agora se tornou realidade. Cada vez mais as lojas serão áreas de socialização e experiências prazerosas. Nem sempre isso resultará na compra, mas será ponto de partida para o engajamento com a marca. Conhecemos vários modelos de interação com o cliente: os dispositivos touchscreen para criar ou selecionar produtos; e tecnologias de reconhecimento facial para identificar a presença do cliente na loja e iniciar uma interação, entre outras”, acrescenta o diretor técnico do Sebrae-SP, Ivan Hussni.

Em palestra abordando as principais tendências do varejo mundial, o professor da Escola de Comunicação e Artes (ECA-USP), Francisco Alvarez, também destacou a importância da integração dos canais. Para ele, a ambientação deve cada vez mais atrair o consumidor e merece atenção especial. “Loja não vende produto, vende a si mesma. O que atrai o consumidor, diante de tantas outras opções de compra, é a própria loja. Se ela é legal, o cliente vai querer ir até ela para ter uma boa experiência de compra”, diz.

A missão do Sebrae-SP, em parceria com a Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (FACESP), levou quase 200 empresários ao evento pela quarta vez consecutiva.

Fonte: Varejista

Notícias Relacionadas